A Aflição conscienciologica de Deus. Por que é bom sentir isso?

Atualizado: Mai 7

Por que é bom sentir aflição diante a escolhas erradas que tomamos? porque você está a um passo de vencer esse defeito que precisa ser melhorado em você e que existe na sua personalidade há anos, mas nunca percebeu! Pois, após o remorço da conscientização da aflição, vem a cura. As vezes, você vem cometendo o mesmo defeito há anos e nunca reparou o quão grave isto é. Então, quando a sua mente não estiver aguentando mais a sua própria consciência, você está a um passo da mudança. Porém, muitas vezes por ano somos tomados pela mesma aflição rotineira. Esse sentimento de fracasso é causado quando sentimos que não tomamos a escolha certa, frente a determinada problemática. Ou então, quando não temos controle da situação em tela. Esse sentimento de aflição ocorre, também, quando não temos comando do porvir da nossa vida e, o único que podemos fazer diante disto é a conscientização do erro cometido, para não repetí-lo novamente. Essa sensação intrínseca e conscienciologica da aflição, muitas vezes manipulada pelos lançar de pensamentos aos nossos lobos frontais por seres extrafísicos atrelados à Deus, é causada porque infringimos as leis divinas que ora regem a nossa via láctea. Mas, do contrário do que se pensa, esta, é uma verdadeira luz educativa que serve para nos guiar no aprimoramento moral na direção correta à ascensão intima. Tal conflito mental aparece quando tomamos escolhas erradas diante aos testes de expiações e provas que fomos outorgados por Deus a passar para o nosso aprimoramento pessoal. Porém, por causa da invigilância, vitimização, cegueira, rebeldia, escolhas contrárias ao amor ou falta de fé, temos que sofrer o martírio da nossa própria consciência. Sendo assim, este sofrer, quando analisado racionalmente, não é mau, mas sim, educativo. Por isso, quando temos uma fé internalizada, pode-se dizer que nada sofremos quando passamos por determinados problemas, pois sabemos que estes vão nos fazer progredir e não piorar. Entretanto, a falta de fé esta intimamente ligada com o "falso ego", que é o envoltório carnal que nos envolve, chamado corpo físico e doado ao nosso espírito momentaneamente para o trabalho de desenvolvimento moral na remigração carnal; chamado por "maya" pelos orientais, esta energia ilusória que tem forma, status, bens, níveis de saúde, compromissos financeiros, relacionamentos psico-sociais e consequentemente, orgulhos feridos, nada mais é que um arquétipo de realidade posto na sua existência apenas para você ser testado e consecutivamente, de acordo ao seu merecimento, evoluir. Por conta disso, além deste "falso ego" ser necessário para convalidar o merecimento da nossa ascensão para um mundo mais ditoso, também é considerado como a maior prova e dificuldade no desenvolvimento da humanidade, pois este é o veículo promissor para a nossa própria queda na morte inútil e também o principal responsável pela nossa rotação estacionária na erraticidade da "roda de sansara". Não obstante, o corpo físico continua sendo a principal causa da cegueira da vaidade no processo da vitimização de orgulhos feridos e também o maior vetor das brigas afetivas, que, baseadas na bajulação do ego do companheiro, com esperanças de obter as mesmas expectativas, perdem-se no amor próprio, sintetizados a uma vida carnal estéril e assim, afastam-se do verdadeiro amor fraternal, que nada espera e nem cobiça para si. Contudo, frente ao que se foi observado, pode-se dizer que o teste em forma de envoltório carnal que nos cerca é sem dúvidas a maior prova que temos que vencer em este plano. E ao contrário do que se pensa, este corpo que Deus nos deu é sim uma benção e não uma punição. Pois vai ser através dele, após o desencarne, que vamos ter a nossa salvação para um mundo mais ditoso.


5 visualizações
 

©2020 por Ciência Cósmica. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now